Trote é crime e pode significar o atraso no atendimento de quem precisa

·
Atualizado há 3 semanas

No primeiro trimestre de 2024, o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) recebeu 1.196 ligações que foram classificadas como trotes.

O número é 60% menor que o quantitativo registrado em 2023, quando a corporação recebeu 3.029 ligações deste tipo, mas ainda assim serve de alerta para a população.

O CBMSC atua na resposta a ocorrências de incêndio – estrutural, florestal e veicular – atendimento pré-hospitalar e salvamento, busca e resgate.

Cerca de 75% das ocorrências atendidas pela corporação são do tipo atendimento pré-hospitalar relacionadas a engasgamentos, acidentes, parada cardiorrespiratória, entre outros.

Esses são alguns exemplos de como o trabalho da Central de Operações vai muito além de atender uma ligação e acionar as equipes e viaturas necessárias.

A linha ocupada por um trote, pode influenciar também no tempo resposta para um salvamento verdadeira.

O CBMSC reforça que quando lidamos com pessoas que necessitam de socorro, cada segundo é essencial.

Além disso, empenhar uma ambulância ou caminhão de combate a incêndio para um chamado falso, além de impactar no tempo resposta de uma ocorrência real, acarreta em custos desnecessários para o estado e pode deixar uma cidade desguarnecida ainda que por um curto espaço de tempo.