AVENIDA GENERAL BORMANN: Decisão popular pede asfaltamento

Opinião da comunidade foi colhida pela rede social, em uma iniciativa da prefeitura de Porto União

GENERAL BORMANN:  Avenida fica no centro e é um dos principais roteiros para deslocamento de quem vem dos bairros  (Foto: Arquivo/JOC).
GENERAL BORMANN: Avenida fica no centro e é um dos principais roteiros para deslocamento de quem vem dos bairros (Foto: Arquivo/JOC).

Terminou em março a enquete publicada nas contas da prefeitura de Porto União sobre as obras na Avenida General Bormann. Em pauta, esteve a pavimentação – ou não – dos 583 metros de extensão da via. A mobilização, até então inédita por parte da Administração, colheu a opinião da comunidade através da votação – e de um clique.

Conforme o prefeito Eliseu Mibach, 90% dos internautas escolheram o asfaltamento da rua. “Fizemos uma enquete. Toda a população pode opinar e a maioria foi favorável à pavimentação. Já está tudo no planejamento”, disse.

Contudo, na intenção de também respeitar o posicionamento dos 10% contrários, as obras devem preservar parte do calçamento. Será algo simbólico, para manter a lembrança do antigo piso. “Para que as pessoas entendam como era antigamente”, completou Mibach.

PARTICIPAÇÃO

A enquete ficou três semanas no ar. Ela foi publicada no dia 18 de março e encerrada em cinco dias

Antes de toda a intervenção, ações internas devem acontecer. Entre elas, a substituição da canalização de água, dos canteiros do meio da via (sem as pedras, e sim com grama), e a retirada de algumas árvores. “Vamos deixar apenas as palmeiras. Será a avenida das palmeiras, com ciclovia no centro dos canteiros. A pavimentação já está licitada e eu espero que em breve espaço de tempo, iniciamos tudo. Será um cartão de visita”, avalia o prefeito.

A participação popular também será cobrada. O calçamento de toda a extensão da avenida será em paver – algo que os moradores deverão executar.

O fato da via ter paralelepípedo, foi um dos motivos para a abertura da enquete. O fundamento histórico também entrou em cena
Sobre a avenida

A avenida General Bormann é central, tem 583 metros de extensão e é bastante usada por quem vem dos bairros Santa Rosa e São Pedro, por exemplo. É nela também que está a Associação de Pais e Amigos dos Deficientes Auditivos e da Fala (Apadaf), o Clube Aliança e o amplo, Colégio São José. Ficam próximo ainda, os movimentados Hospital São Braz, colégios Balduino Cardoso e Santos Anjos, além da igreja Matriz Nossa Senhora das Vitórias. A Coronel Borman é também uma rua residência, com casas e prédios em sua extensão. Diante de tanta importância, a decisão pelo asfaltamento é compartilhada com a comunidade.

Quem foi?

Não há muitos registros locais sobre o General Bormann, que empresta seu nome à rua. Contudo, de acordo com o site do Instituto Histórico Geográfico Brasileiro, José Bernardino Borman, teria sido um militar, político, historiador e biógrafo. Ele também teria fundado e comandado a Colônia Militar de Chapecó (PR). Ele faleceu em 1919.

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta