SC investe R$ 6,9 milhões na aquisição de prédio para escola em Canoinhas

O Governo do Estado anunciou nesta quinta-feira, 16, ter adquirido o prédio onde funciona a Escola de Ensino Fundamental Sagrado Coração de Jesus, de Canoinhas. A confirmação veio em ato realizado na própria escola. O investimento para compra da estrutura foi de R$ 6,9 milhões.

De acordo com a coordenadora regional de Educação em Canoinhas, Suelen Adur Wogeinaki, a aquisição do imóvel representa um momento histórico. “Este é um anseio da sociedade. Faz mais de 17 anos que existe o pedido para a compra do prédio, que se efetivou agora. É por isso que, mesmo com chuva, tantas pessoas vieram aqui para acompanhar este momento”, afirmou.

Equipamentos esportivos

Na ocasião, a Fesporte oficializou a entrega de materiais esportivos que vão beneficiar mais de 12,6 mil alunos de 23 escolas de Canoinhas, Bela Vista do Toldo, Irineópolis, Major Vieira, Porto União e Três Barras. “O Governo do Estado tem feito muitas entregas, e não é diferente no esporte. É preciso que as escolas recebam novos materiais sempre que precisam, e não uma vez a cada quatro ou cinco anos. O governador entende a importância do esporte e triplicou o orçamento da Fesporte para 2021. Eram R$ 20 milhões e passamos para R$ 60 milhões, algo nunca antes visto na história de Santa Catarina”, ressaltou o presidente da Fesporte, Kelvin Nunes Soares.

Foram entregues 1.280 bolas de basquete, futsal, voleibol e handebol (320 de cada modalidade), 49 pares de raquete e 56 estojos de peteca de badminton, 60 pares de redes de basquete, 62 pares de redes de futsal e 64 de vôlei. Os atos teriam a presença do governador Carlos Moisés e do secretário de Estado da Educação, Luiz Fernando Vampiro, mas isso não foi possível, porque a agenda do governador se estendeu em Brasília e a chuva impediu o pouso de aeronaves no Planalto Norte.

Investimentos históricos para Canoinhas

O prefeito de Canoinhas, Beto Passos, destacou os investimentos do município e do Estado para entregar resultados à população. “Esses atos praticados significam os maiores investimentos de pelo menos duas décadas aqui no município. Para Canoinhas, esta tem sido a melhor gestão do Governo do Estado”, ressaltou.

Também participaram do ato o deputado federal Darci de Matos, o ex-deputado estadual Antonio Aguiar, a presidente da Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE), Janice Krasniak, o perito-geral do Instituto Geral de Perícias (IGP), Giovano Adriano, a secretária municipal dd Educação, Eliane Cristina Krull, vereadores, profissionais da escola e alunos.

Uma escola que é referência na região

O prédio onde a EFF Sagrado Coração de Jesus funciona há 100 anos é construído em um terreno de quase 15,5 mil metros quadrados. A estrutura possui dois pavimentos e é dividida em três blocos, com 21 salas de aula ao todo. O ensino é complementado com atividades na biblioteca, em uma sala de Arte e nos laboratórios de Ciências, Matemática e Tecnologia, cujos computadores, notebooks, tablets e lousa digital foram adquiridos recentemente.

Para a prática esportiva e recreação dos estudantes, a escola oferece um ginásio com capacidade de público de até duas mil pessoas, uma quadra poliesportiva descoberta, duas quadras de vôlei, um campo de futebol e um parquinho infantil. A estrutura conta ainda com um jardim laboratório, horta escolar, refeitório, cozinha e auditório para até 200 pessoas.

Outro diferencial da escola são duas salas de atendimento especializado. A primeira delas atende alunos surdos, cegos e de baixa visão, com Transtorno da Coordenação do Desenvolvimento ou com deficiência intelectual. A outra sala de atendimento especializado é voltada a alunos com altas habilidades ou superdotação.

Atualmente, a EEF Sagrado Coração de Jesus atende 1.117 alunos do 1º ao 9º ano e funciona nos períodos matutino e vespertino – à noite, o prédio sedia ainda as aulas do CEJA de Canoinhas. A unidade oferece aulas presenciais desde o dia 18 de fevereiro e hoje possui três turmas com ensino 100% presencial e 40 que frequentam a escola no sistema híbrido. Já o corpo docente é formado por 80 professores, uma supervisora escolar, duas assistentes técnicas pedagógicas, uma administradora escolar e um orientador educacional.

James Luís Brey é o gestor da escola e garante que, pela história e imponência da estrutura, a comunidade solicitava a aquisição do prédio há vários anos. “Hoje, podemos dizer que o Sagrado Coração de Jesus é realmente público, é das pessoas. Ele era alugado, o trabalho acontecia, mas agora temos a segurança de buscar novos investimentos para qualificar sua infraestrutura, poder atender melhor nossos alunos e dar mais condições de trabalho aos professores”, afirmou.

Histórico da escola

A EEF Sagrado Coração de Jesus foi fundada em 1921 pelas Irmãs Franciscanas Missionárias de Maria Auxiliadora, que ainda eram proprietárias do prédio até a aquisição por parte do Governo do Estado. Durante seus 100 anos de operação até aqui, a unidade formou alunos desde o Ensino Infantil até a formação de profissionais – entre os anos de 1936 e 1988, funcionou como Escola Normal e ofertava o curso de magistério.

O Estado passou a ofertar o então curso primário na escola a partir de 1953, e em 1974 passou a administrar toda a unidade. A escola atendeu alunos do Ensino Médio até 1999, mas em 2000 foi transformada em Escola de Ensino Fundamental. Em relação ao ensino, já obteve a terceira melhor nota do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) do 6º ao 9° ano entre as escolas da rede estadual em toda Santa Catarina.

Para registrar os 100 anos de história da EEF Sagrado Coração de Jesus, um acervo cultural está sendo organizado no interior da estrutura da escola. Esta espécie de museu funcionará onde antigamente havia uma capela, construída pelas Irmãs Franciscanas em 1959, e que precisou ser desativada quando a escola passou ao controle do Estado, como conta James Luís Brey.

“Ainda estamos montando este acervo. Lá estão as carteiras que eram utilizadas nos anos 50 e 60, os recursos tecnológicos que haviam na época, troféus e medalhas conquistados por todos os alunos que passaram por aqui, fotos de turmas e baús que as irmãs trouxeram quando vieram da Europa para cá”, completou o gestor.

0 COMENTÁRIOS

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse.

Ao prosseguir você concorda com nossos termos de uso.