CETTRO destaca a importância dos cuidados à tireoide

Especializado na prevenção e no tratamento contra o câncer, o CETTRO alerta a sociedade brasileira sobre a grande incidência de problemas de saúde relacionados aos distúrbios da tireoide. Segundo o conglomerado de clínicas, o alerta serve para evidenciar as precauções de saúde que devem ser tomadas e detalhar aspectos sobre as intervenções médicas e até cirúrgicas necessárias a pacientes acometidos por disfunções da tireoide.

‘Cirurgia de tireoide representa algo em torno de 60% das cirurgias da especialidade médica de cabeça e pescoço ou até um pouco mais’, afirma o médico Rafael de Almeida Resende (CRM 19.022/DF), cirurgião de cabeça e pescoço do CETTRO. O cirurgião ressalta a importância do diagnóstico precoce e de um tratamento especializado para transtornos relacionados à glândula

Para o especialista, é muito comum que pacientes cheguem até o cirurgião de cabeça e pescoço depois de passarem por profissionais de outras especialidades, como clínico geral, ginecologista, dermatologista, endocrinologista, pelo radiologista, dentre outros.
O médico destaca que, às vezes, o paciente chega reclamando de rouquidão, sangramento oral ou nasal, caroço no pescoço ou linfonodo, de uma doença que está sob investigação médica. Nesses casos, o cirurgião de cabeça e pescoço é consultado para intervir seja apenas como auxílio no diagnóstico ou seja já como parte de um tratamento efetivo

Dentre as indicações cirúrgicas clássicas de problemas na tireoide, o especialista evidencia o aumento da glândula (também chamado de bócio), os tumores e, dentre eles, o carcinoma papilífero, que é o mais frequente.

Conforme aponta o cirurgião, na maioria das vezes, o que vai fazer o paciente ter a indicação cirúrgica vai ser simplesmente o aumento exagerado da glândula, que exigirá um exame de agulha, uma punção do nódulo da tireoide suspeito de ser um tumor

Já quando se fala sobre a incidência de distúrbios na tireoide, o dr. Rafael Resende esclarece que cerca de 90% dos pacientes são do sexo feminino, na faixa etária de 30 a 50 anos. No sexo masculino, nas demais faixas etárias, também há incidência, mas bem menor.

Segundo o profissional, uma das características que mais indicam a necessidade de investigação médica de transtornos na referida glândula é o fator hereditário. ‘Daí a importância de se fazer um exame de ultrassom da tireoide principalmente em pacientes que têm histórico familiar de nódulo’, finaliza o especialista

Website: https://www.cettro com.br/

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta