CONTRA A GRIPE: Cobertura de vacinação no Vale do Iguaçu é superior aos 50%

Porto União desponta e aparece com mais de 80% de cobertura dos públicos-alvo da mobilização. União, registra 54%

Vacinação vai até o dia 31: unidades de saúde dispõe do medicamento (Foto: Arquivo/JOC).
Vacinação vai até o dia 31: unidades de saúde dispõe do medicamento (Foto: Arquivo/JOC).

Termina no dia 31 mais uma edição da campanha de vacinação contra a gripe. Faltando menos de duas semanas para o fim da mobilização nacional, cerca de 33 milhões de brasileiros haviam recebido a vacina. O número, do balanço da semana passada do Ministério da Saúde, corresponde a 56% do público-alvo. O percentual é considerado baixo, já que a orientação do órgão recomenda 95% de vacinação dentro dos grupos de risco.

O relatório indica que os estados com maior cobertura até o momento são Amapá (83,81% do público alvo), Espírito Santo (69,4%), Alagoas (66,1%) e Rondônia (66%). Por outro lado, a situação é mais grave nos estados com menor cobertura: como o Rio de Janeiro, com 38,3% do público alvo vacinado, o Acre (45%), São Paulo (48,8%), Pará (50,0%) e Roraima (51,8%).

No Vale do Iguaçu, as unidades de saúde vêm se mobilizando para atingir a meta. Porto União se destaca neste aspecto. É que, de acordo com dados da Vigilância Epidemiológica do município, até o momento (matéria encerrada na quinta, 16), Porto União está com 80,93% do geral dos grupos prioritários vacinados. “As equipes continuam vacinando, inclusive com equipes volantes fazendo busca ativa na região do centro e Cidade Nova para as pessoas que não podem se deslocar até uma unidade de saúde para se vacinar”, conta a Enfermeira chefe da Vigilância Epidemiológica de Porto União, Maria Cristina Gan, atribuindo ao modelo, o sucesso dos resultados.

Em União da Vitória, a cobertura é de exatos 54,54%, segundo dados da 6ª. Regional de Saúde. Dentre os municípios assistidos pelo órgão, Porto Vitória se destaca: na cidade, 81,67% das pessoas do público-alvo já receberam a vacina.

A vacina

O medicamento protege contra três subtipos graves da influenza: A H1N1, A H3N2 e influenza B. A vacina contra a gripe deste ano está disponível para 59,5 milhões de brasileiros. A vacina, conforme o Ministério da Saúde, não é capaz de causar a gripe em quem recebe. Ela permite que o paciente fique imune aos tipos de vírus mais comuns em circulação sem ficar doente.

Até o dia 27 de abril, foram registradas 99 mortes por influenza em todo o País. Ao todo, 535 pessoas precisaram ser hospitalizadas. Entre os casos fatais, 90% (88 pessoas) dos mortos pertenciam a grupos de risco, como idosos, portadores de doenças crônicas, crianças, gestantes, indígenas e puérperas.

CBN_selo_ouça_na_integra

“Vacina é segura”, garante gerente de Imunização da DIVE/SC

A campanha contra a gripe vacinou 52% (dados atualizados na quinta-feira, 16) dos catarinenses de grupos prioritários, até o momento. Até o dia 31, quando a campanha termina, Santa Catarina quer alcançar uma cobertura vacinal de, ao menos, 90% dos grupos prioritários. O assunto e a qualidade vacinal foram temas da entrevista concedida ao jornal O Comércio e à rádio CBN Vale do Iguaçu, pela gerente de Imunização da Diretoria de Vigilância Sanitária (Dive/SC), Lia Quaresma Coimbra. Conforme ela, a vacina é segura. “Ela é a principal prevenção e é muito importante que quem está nos grupos prioritários, seja vacinado”, afirma. “A vacina pode imunizar a pessoa por cerca de um ano. Por isso, é importante que as pessoas tomem o medicamento todos os anos”.


Quem deve tomar a vacina

A escolha do público-alvo é determinada de acordo com recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). As vacinas oferecidas gratuitamente pelo governo são destinadas para crianças de 6 meses a 5 anos de idade; gestantes; puérperas, isto é, mães que deram à luz há menos de 45 dias; idosos; profissionais de saúde, professores da rede pública ou privada, portadores de doenças crônicas, povos indígenas e pessoas privadas de liberdade; portadores de doenças crônicas (HIV, por exemplo) que fazem acompanhamento pelo SUS também têm direito à vacinação gratuita.


COBERTURA NOS MUNICÍPIOS DA 6ª. REGIONAL*

  • Antônio Olinto – 71,32%
  • Cruz Machado – 78,08%
  • Bituruna – 73,38%
  • Porto Vitória – 81,67%
  • General Carneiro – 59,48%
  • Paula Freitas – 69,36%
  • Paulo Frontin – 72,95%
  • São Mateus do Sul – 66,78%
*do geral, de todos os públicos

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta