Mutirões de cirurgias eletivas são suspensos no Paraná

Suspensão não atinge programa financiado com recursos do tesouro do Estado

“Somente cirurgias eletivas custeadas pelo estado continuam normalmente”, segundo o Dr. Ari Carneiro Júnior. (Foto: Jair Nunes)
“Somente cirurgias eletivas custeadas pelo estado continuam normalmente”, segundo o Dr. Ari Carneiro Júnior.
(Foto: Jair Nunes)

O Secretário estadual de Saúde do Paraná, Michele Caputo Neto suspendeu temporariamente o mutirão de cirurgias eletivas financiadas com recursos do governo federal, por falta de repasses. Segundo o governo estadual, os recursos para esse tipo de cirurgia não chegam desde outubro de 2014. Muitas Regionais de Saúde no estado, (ao todo são 22), liberam cirurgias eletivas apenas por meio dos mutirões financiadas pelo tesouro do estado.

A Secretaria d Saúde afirma que aguarda o repasse nos próximos 30 dias, já que não há prazo acordo entre os governos para o recebimento da verba. O Ministério da Saúde afirmou ao que está averiguando todas as planilhas de repasses ao Paraná para confirmar se houve falha ou não. O governo federal não confirmou se a verba destinada a cirurgias eletivas de mutirão foi enviada ao estado no prazo correto.

União da Vitória também foi atingida pelo corte nos mutirões de cirurgias eletivas pagas pelo SUS. O Dr. Ari Carneiro Júnior, que responde pela 6ª Regional de Saúde disse que as cirurgias eletivas financiadas com dinheiro do estado chegam a 50 por mês.  “Os mutirões de cirurgia eletivas financiadas pelo governo federal são em número menor, em relação as cirurgias custeadas pelo estado do Paraná, contudo alguns procedimentos estão parados por causa da decisão da suspensão”, explicou. “O programa de mutirões financiados pelo tesouro do estado continua valendo”, explicou o chefe da 6ª Regional de Saúde.

O que são cirurgias eletivas

As cirurgias eletivas são aquelas que não são de emergência, ou seja, podem ser agendadas. A realização dos mutirões integra a Política Nacional de Procedimentos Cirúrgicos Eletivos de Média Complexidade, do Ministério da Saúde, tendo sido ampliada, nos hospitais universitários, pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, estatal vinculada ao Ministério da Educação. Não há previsão de quando os procedimentos serão retomados, segunda a secretaria de Saúde do Paraná.

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta