SÍNDROME VASOVAGAL: “Era um susto atrás do outro”

Moradora de Porto Vitória foi diagnosticada com a mesma doença que a cantora Giulia Be. Desmaios e perda súbita de consciência foram os sintomas relatados por ambas até o diagnóstico

(Reprodução/Internet)

Em novembro do ano passado a cantora, compositora e instrumentista brasileira Giulia Be, recebeu apoio dos fãs após ter sofrido uma queda e ter apresentado um desmaio súbito. A artista precisou ficar internada no Hospital Sírio-Libanês quando descobriu que sofre de síndrome vasovagal, que é consequência de um problema circulatório que ocorre quando o aumento da pressão sanguínea e dos batimentos cardíacos não são devidamente controlados pelo sistema nervoso.

Após Giulia divulgar o seu diagnóstico, no interior do Paraná, na cidade de Porto VitóriaElisângela Gomes Glaab também abriu o seu coração. Nas redes sociais ela compartilhou o post da artista e mencionou que uma de suas filhas, Bárbara Aparecida Glaab, de 12 anos, também é refém da síndrome.

Giulia Be, cantora (Reprodução/Pinterest)

O diagnóstico da menina aconteceu no ano passado.

“Era um susto atrás do outro. A Bárbara também faz tratamento para epilepsia (que é uma alteração temporária e reversível do funcionamento do cérebro e se expressa por crises epilépticas repetidas) onde também apresentava crises de ausência. Até então, acreditávamos que a Bárbara sofria de convulsões; ela ficava paralisada e perdia o sentido, porém, aos poucos, ia voltando ao normal”, diz.

Bárbara segue todas as orientações dos médicos e de sua mãe para ficar bem. Ela é um encanto de menina. Acredita em contos de fadas e é apaixonada por dança clássica, em especial o ballet. De cabelos longos esvoaçados louros e de olhos azuis, Bárbara divide as atividades de casa, com os amigos e com o Hospital Pequeno Príncipe, em Curitiba (PR).

Bárbara Aparecida Glaab, 12 anos (Arquivo Pessoal)

“A Bárbara foi apresentando recorrentes desmaios e nós (família) e os médicos também pensávamos que poderiam ser convulsões. Certo dia, em 2020, a Bárbara passou mal dentro de um estabelecimento comercial em União da Vitória. Sou muito grata a esse estabelecimento pela ajuda prestada naquele dia e também aos bombeiros. Então, como a minha filha já fazia tratamento no Hospital Pequeno Príncipe com um neuropediatra e também um cardiologista passaram a suspeitar da síndrome vasovagal”.

Segundo a fiel companheira de Bárbara, a sua mãe, a pequena necessitou realizar no Pequeno Príncipe o Teste de Esforço Físico (esteira). Na ocasião ela passou mal já na recepção do Hospital e foi socorrida antes mesmo de fazer os exames.

(Arquivo Pessoal)

“Voltamos em uma próxima data para ela fazer o exame, pois os médicos suspeitavam da síndrome. Nesse dia em que ela fez a esteira ela passou mal na frente do médico. Em menos de meia hora depois, ela passou mal novamente”.

Segundo Elisângela, Bárbara chegou a apresentar em um único mês quatro desmaios, sendo dois em um único dia.

“É muito triste meu Deus. Temos fé que ela vai ficar bem”.

Bárbara tem algumas restrições alimentares, como chimarrão, café, chá, refrigerantes.

“Se ela pudesse, tomaria o chimarrão várias vezes ao dia, de tanto que gosta. Ela deve evitar passar muito tempo em pé e deve ingerir bastante água”, compartilha Elisângela.

Bárbara teve a sua última consulta de 2021 em novembro com o cardiologista em Curitiba. O retorno ao médico acontece no início de 2022.

“Eu, como mãe, sou muito grata a toda a equipe do Hospital Pequeno Príncipe em Curitiba e do Hospital APMI em União da Vitória. Ano passado foram três internamentos. Atualmente a minha filha toma medicamentos apenas para a crise de ausência. Na próxima consulta farão novos exames com ela”.


Entenda o que é a síndrome vasovagal, condição sofrida por Giulia Be e Bárbara

Perda transitória da consciência – desmaio, provocado pela diminuição da pressão arterial e dos batimentos cardíacos por ação do nervo vago, localizado na região da nuca. É causado pela demora na chegada de sangue ao coração e ao cérebro.

Principal manifestação da síndrome vasovagal é o desmaio (síncope) e os primeiros sinais da crise são: fraqueza, sudorese, palidez, calor, náusea, tontura, borramento visual, cefaleia ou palpitações.

Principais medidas para evitar síndrome vasovagal:

  • Beba bastante água;
  • Aumente a ingestão de sal, exceto em casos de hipertensão ou insuficiência cardíaca;
  • Evite ficar em pé por períodos muito longos e em ambientes muito quentes e fechados;
  • Movimente pernas e panturrilhas quando estiver de pé;
  • Reduza a ingestão de bebida alcoólica;

0 COMENTÁRIOS

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse.

Ao prosseguir você concorda com nossos termos de uso.