AVENIDA PERIMETRAL: Em cinco anos, quase 300 acidentes

Dados foram apresentados em sessão da Câmara de vereadores e evidencia perigo a usuários de trecho da via

 

 

Foto 3
Proximidades do 5º BEC (Foto: Ricardo Silveira)

A cada oito dias, um acidente. O dado é relativo ao ano de 2020 na Avenida dos Ferroviários, a conhecida Perimetral, em Porto União. É, mas nos últimos anos, a média de acidentes chegou a cada quatro dias, um novo registro.

O tema foi apresentado na Sessão da Câmara de Vereadores do dia 8. Com dados fornecidos pela Polícia Militar de Porto União, o vereador Fernando Alves (PSDB) enfatizou o perigo que o trecho oferece aos usuários. “Tenho uma loja na Avenida e presenciei nos últimos anos muitos acidentes, seja com vítimas ou apenas danos materiais”, disse.

O vereador acredita que é necessária a busca por alternativas para amenizar o numero de acidentes no trecho.

“Levei a Câmara o tema, pois o assunto é muito sério e precisamos encontrar alguma alternativa para que os dados caiam ainda mais”, afirmou.

Foto 1
Vereador Fernando Alves, apresentou o tema na Câmara (Foto: Ricardo Silveira)

Os dados

Gráfico 1

O levantamento leva em conta os últimos cinco anos e compreende ao trecho do Trevo de acesso ao bairro São Pedro, na conhecida rotatória da Reunidas ao 5º Batalhão de Engenharia e Combate Blindado (5º BEC), já no bairro Santa Rosa.

2020 foi o ano que apresentou o maior intervalo de acidentes. A média foi de um acidente a cada oito dias, sendo 24 com danos materiais e 20 com vítimas.

Em 2016, a média foi de um acidente a cada seis dias, sendo 39 com danos matérias e 22 com vítimas.

No ano seguinte, a média foi de um acidente a cada cinco dias. Foram registrados 44 acidentes com danos matérias e 13 com vítimas.

Um acidente a cada quatro dias foi a média de 2018. Neste ano, foram registrados 51 acidentes com danos matérias e 30 com vítimas.

Gráfico 2

Já em 2019, a média ficou em um acidente a cada sete dias. Foram 25 com danos matérias e 29 com vítimas.

Os cinco anos de levantamento correspondem a 183 acidentes somente com danos matérias e 114 com vítimas.


O que diz a Polícia?

Para o Setor de Trânsito da Polícia Militar de Porto União é necessária uma avaliação de cada caso, ou seja, os registros envolvem aspectos diversos.

“Os números são muito altos, todos preocupam, porém, os que resultam em vítimas nos levam a uma reflexão, algo precisa ser feito, a frota de veículos aumenta anualmente, a falta de manutenção e preservação da sinalização, pista de rolamento e motoristas muitas vezes mal preparados são alguns fatores”, disse o Cabo Ferreira, responsável pelo Setor de Trânsito da PM.

Um debate mais amplo e a consciência por parte da população são mecanismos importantes para amenizar o problema, segundo a Polícia. “Campanhas educativas em todos os setores, audiências públicas para ouvir os motoristas e aplicar as mudanças necessárias, sinalização eficiente e um profissional na área de trânsito fazer um estudo minucioso do trecho e aplicar as alterações necessárias para melhor fluidez do trânsito”, finalizou.


E o Setor de Trânsito Municipal?

Foto 2
Trevo de acesso ao bairro São Pedro, na conhecida rotatória da Reunidas. (Foto: Ricardo Silveira)

Para o Departamento Municipal de Trânsito (Demutran) é necessário um estudo para verificar as causas de acidentes no trecho. O setor não possui dados de cada um dos acidentes e reforça que vários fatores podem ter ocasionado os registros. “Existem estudos que 90% dos acidentes no Brasil tem como causa a falha humana, mas sabemos que problemas mecânicos e até mesmo a sinalização fazem parte dessas estatísticas”, disse Ivan Andrukiu, diretor Geral do Demutran.

O Demutran confirmou que está sendo feito um estudo com base no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) para alterações no trânsito na Avenida Perimetral.

“Estamos com a Secretaria de Planejamento realizando um estudo dentro do CTB para fazer as alterações nessa via com o intuito de buscar soluções que possam diminuir esses acidentes”, destacou Andrukiu.


Alguns dos casos

FOTO 4
Acidente com vitima presa às ferragens (Foto: Arquivo Portal Vvale)

Em 21 de janeiro de 2019, uma mulher ficou presa às ferragens em um acidente que envolveu um veículo Peugeout e uma caminhonete F250. O Peugeout teria saído de uma borracharia, feito a conversão para seguir em direção ao 5º BEC.

Momento que a caminhonete que avançava no sentido contrário não conseguir frear e bateu fortemente.

Outro caso também de 2019 foi uma batida frontal entre um Renault Sandero e um Citroen C3, ambos com placas de Porto União. A motorista do Citroen C3 foi imobilizada pelo Corpo de Bombeiros e conduzida ao Hospital São Braz.

A condutora do Renault Sandero, de 21 anos, também foi conduzida ao hospital.

FOTO 5
Acidente com as duas condutoras levadas ao hospital (Foto: Arquivo Portal Vvale)

 

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta