Governo reforça sistemas de inteligência e tecnologia para ampliar segurança

O governador Carlos Moisés confirmou investimento em softwares para reconhecimento facial em câmeras capazes de ler letras e números automaticamente. O sistema é voltado para identificação e localização de foragidos e de veículos usados em crimes e fraudes fiscais. A localização de pessoas desaparecidas também será possível a partir da nova tecnologia.

Na prática, o software é um aliado dos policiais que estão em campo. Havendo a identificação positiva de um procurado, o sistema emite um sinal sonoro que é confirmado por um policial, o qual encaminha a equipe mais próxima para localização do indivíduo identificado e comprovação final da identidade.

“Santa Catarina já é reconhecida nacionalmente como o estado mais seguro do país. Estamos investindo em tecnologia para garantir ainda mais segurança aos catarinenses, cumprindo nossa premissa de ofertar melhores serviços, minimizando os custos, em prol da sociedade”, disse o governador.

Durante os testes, com base no cadastro de mandados de prisão em aberto, foi possível efetuar a prisão de aproximadamente 30 indivíduos. Todos efetivamente identificados pela nova ferramenta.

“É um grande passo para a Segurança Pública do nosso estado. O governador tem investido muito nesta área e nos deu total apoio para o projeto. Santa Catarina, que já possui os menores índices de criminalidade do país, será ainda mais fortalecida”, afirmou o presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial de SC, coronel do Corpo de Bombeiros Militar Charles Alexandre Vieira.


Contrabando e descaminho

A solução tecnológica biométrica para identificação em tempo real irá auxiliar as polícias rodoviárias no que se refere aos crimes de contrabando e descaminho. A tecnologia converte diversos documentos e imagens capturadas com câmera digital em dados possíveis de serem pesquisados, permitindo a integração de sistemas para cruzamento de informações.

“Temos intensificado as fiscalizações por todo o estado; com um sistema de registros de passagens de veículos poderemos ampliar nossa atuação, minimizando as irregularidades fiscais, transportes de mercadorias ilegais ou sem documento fiscal, contrabando, descaminho e demais contravenções que prejudicam a economia catarinense”, enfatizou o secretário de Estado da Fazenda (SEF), Paulo Eli.

0 COMENTÁRIOS