OPERAÇÃO TABACO: Cinco são presos suspeitos de participarem de roubos de cargas

Mandados são cumpridos em Santa Catarina e no Paraná (Foto: Polícia Civil/Divulgação).
Mandados são cumpridos em Santa Catarina e no Paraná (Foto: Polícia Civil/Divulgação).

Na manhã de quinta-feira, 8, durante a Operação Tabaco, a Polícia Civil prendeu cinco suspeitos de participarem de roubos de cargas em Santa Catarina e no Paraná. Os agentes também cumprem nove mandados de busca e apreensão nas casas e empresas dos suspeitos investigados.

Em Rio Negrinho (SC), foram realizadas três prisões e em Irati (PR), duas. Os nomes dos suspeitos não foram divulgados. Ainda em Irati, foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão e em Rio Negrinho, três. Em Rebouças (PR) e em Itaiópolis (SC), foram cumpridos um em cada.

As investigações da Operação Tabaco iniciaram no final de março, após o roubo de um caminhão carregado com tabaco, com carga avaliada em R$ 150 mil.

Segundo o G1, na época, quatro suspeitos armados renderam o motorista na localidade de Moema, na zona rural de Itaiópolis. A vítima foi mantida em cativeiro em uma área de mata, até que o veículo seguisse para o Paraná, onde foi realizado o transbordo da carga e depois encaminhada para os receptadores.

Dias depois, outro roubo de carga de tabaco avaliada em R$ 160 mil, foi registrado na localidade de Rio da Estiva, também na zona rural do município. O motorista foi interceptado por quatro suspeitos, armados com revólver e pistolas, que o mantiveram amarrado em uma área de mata até que o caminhão e a carga seguissem rumo ao estado do Paraná.

A polícia constatou que o grupo criminoso, composto por integrantes das cidades de Rio Negrinho e Itaiópolis, roubava as cargas quando eram transportadas das áreas produtoras para as empresas que usavam o produto como matéria-prima.

Ainda segundo a polícia, as investigações apuram a suspeita da participação dos criminosos em ocorrências de furtos e roubos de cargas de tabaco nos meses de março, abril e maio nos municípios de Santa Terezinha, Canoinhas e Chapadão do Lageado, além das cidades paranaenses da Lapa, Irati, São Matheus do Sul.

Violência

Conforme a Polícia Civil, durante os roubos os suspeitos agiam com extrema violência e ameaçavam as vítimas com armas de fogo. Depois, elas eram amarradas em cativeiro até que o produto chegasse aos receptadores ligados a uma empresa do comércio de tabaco em Irati (PR).

As ações foram realizadas por meio da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Mafra, em conjunto com a Polícia Civil do Paraná e com a DIC de São Bento do Sul.

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta