Policial é vítima de injúria racial durante ocorrência

Um policial militar de Canoinhas foi vítima de injúria racial durante uma ocorrência na noite deste domingo, 8. O caso aconteceu durante uma operação de trânsito na rua Duque de Caxias, em frente ao 3.º Batalhão de Polícia Militar (BPM) quando o condutor de um Fiat Palio foi abordado.

Segundo a PM, o homem impedia a equipe policial de fiscalizar seu veículo e em tom alterado começou a desacatar os policiais . Ele não acatou a ordem dos policiais para que se afastasse do veículo para ser feito a busca e resistiu a prisão, ainda tentou agredir os policiais, foi necessário contê-lo para o procedimento fosse realizado.

No momento em que os policiais faziam a revista veicular a esposa do condutor tentou agredir com tapas um dos policiais, sendo imediatamente contida, momento também que a mulher chamou um dos policiais de “negrinho”, se referindo a condição racial, foi então dado voz de prisão a ela.

Os dois foram conduzidos a Delegacia de Polícia e segundo a PM, o condutor ainda tinha sinais de embriagues, mas se recusou a fazer o teste do bafômetro.

Dentro do veículo, foi encontrado um bastão, tipo cassetete, que por motivo de segurança, foi recolhido e entregue na delegacia. O veículo, foi recolhido ao pátio municipal por infrações de trânsito.

A mulher detida deve responder por injúria racial.

Injúria racial

Injúria racial é o ato de ofender alguém com base em sua raça, cor, etnia, religião, idade ou deficiência. O Código Penal, em seu artigo 140, descreve o delito de injúria, que consiste na conduta de ofender a dignidade de alguém, e prevê como pena, a reclusão de 1 a 6 meses ou multa.

0 COMENTÁRIOS