Vídeo: Equipe de jornalismo é agredida por empresário

O agressor foi preso pouco depois

Uma repórter e um cinegrafista foram agredidos nesta quarta-feira, 20, durante a gravação de uma reportagem na cidade de Barbacena, interior do Estado de Minas Gerais. Os profissionais integram a TV Integração, afiliada da Rede Globo, e foram agredidos por um empresário, que foi preso. (assista o vídeo abaixo).

A equipe estava trabalhando em uma reportagem na Rua Santos Dumont, no Bairro São José, quando um homem (de camisa vermelha) que passava pelo local, parou o carro e iniciou as agressões.

Ele partiu para cima do repórter cinematográfico Robson Panzera, tomou seu equipamento, o agrediu com o material e em seguida chutou a câmera.

Após xingar o profissional de imprensa, o agressor identificado como Leonardo Rivelli de 54 anos foi embora de carro. Pouco depois foi preso e levado para a delegacia.

O cinegrafista foi levado para a Santa Casa de Misericórdia de Barbacena para ser atendido.

ASSISTA

Repúdio

Entidades da comunicação divulgaram notas de repúdio contra as agressões sofridas pela equipe da TV Integração, afiliada da Rede Globo, em pleno exercício do trabalho.

Abert

Em nota, a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) disse que repudia o ocorrido. No texto a associação diz que: “Nada justifica tamanha violência contra um cidadão, em especial, quando se trata de um profissional da imprensa, em pleno exercício da atividade jornalística. Fecha aspas. A associação também pede às autoridades uma rigorosa apuração do caso e punição do agressor”.

Amirt

A Associação Mineira de Rádio e Televisão (Amirt) também emitiu nota repudiando a agressão. A associação lembrou que “o numero de agressões contra profissionais de imprensa subiu 54, 07% de 2018 para 2019, sendo o Sudeste a região com mais casos registrados. A entidade não aceita que mais casos como este fiquem impunes em nosso país e pede que as autoridades tomem todas as medidas cabíveis para mudar esse cenário”.

Abraji

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) também se pronunciou sobre o ocorrido. Em nota, a Abraji informou que “exige que as autoridades policiais apurem o ataque e punam os responsáveis. Os jornalistas, cada vez mais vulneráveis à fúria e aos desatinos de militantes radicais, precisam de segurança para trabalhar e circular, pressupostos básicos em regimes democráticos”.

Aerp

A Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná (Aerp) também repudiou as agressões sofridas pelo cinegrafista Robson Panzera. “Compreendemos que o ato é lamentável e sem explicações plausíveis. Ele fere a liberdade de expressão e do direito à livre informação”, disse a associação.

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta