Como a startup Rappi está revolucionando as entregas na América Latina

Foto: Rappi/Divulgação

Quem gerencia qualquer tipo de lojas no Brasil precisa entender como a startup Rappi está revolucionando as entregas na América Latina. Sim, não é exagero dizer que o que o Rappi propõe atualmente é revolucionário e pode mudar o funcionamento de outros aplicativos, com todos os seus rivais estudando mecanismos para acirrar a concorrência e poder apresentar aos clientes os mesmos recursos do Rappi.

Essas mudanças propostas pelo Rappi são ousadas e tem o potencial disruptivo de mudar não só o mercado de delivery, mas todo o setor de entregas em geral, propondo uma nova forma de pensar logística, que grandes players de outros setores já ficaram de olho e estão pensando em reproduzir, ainda que parcialmente. Os resultados, claro, acompanham: o Rappi tem mais de 5 milhões de usuários, mesmo estando em apenas 88 cidades do Brasil e com poucos anos de existência.

Quer saber como a startup Rappi está revolucionando as entregas na América Latina? Então siga a leitura do artigo abaixo!

Como a startup Rappi está revolucionando as entregas na América Latina em 4 pontos

1. Atuação baseada no contexto local

Um dos principais diferenciais do Rappi é que o aplicativo se adapta ao contexto local de cada país em que está inserido. Essa é uma das diferenças para outros apps internacionais, que estão adaptados normalmente para o funcionamento via cartão.

No entanto, no contexto dos países da América Latina, a maior parte dos consumidores não é bancarizado e não tem o cartão para fazer a compra. Por exemplo, aqui no Brasil, o número de brasileiros com conta no banco caiu 73%.

Por isso, o Rappi foi um dos primeiros aplicativos a receber pagamento em numerário, algo diferente e que outros aplicativos sequer fazem hoje em dia. Isso sem falar em outros contextos próprios de cada local.

2. Mais do que só restaurantes

Outro diferencial do Rappi é o fato dele não ter apenas restaurantes e bares, mas também todo tipo de produto possível. Inicialmente, o aplicativo iniciou trabalhando com supermercados e farmácias. Essa experiência veio do trabalho anterior do fundador do aplicativo, que trabalhava com um app de delivery de supermercados na Colômbia.

Além dos supermercados e farmácias, eventualmente o Rappi foi inserindo várias outras funções. Basicamente, se cabe na caixa de transporte do entregador, o aplicativo faz o delivery.

Um exemplo interessante é o aluguel de guarda-chuvas, presente apenas em São Paulo (por causa da parceria com a empresa que faz o aluguel dos objetos). O usuário do Rappi pode solicitar um guarda-chuva, o entregador leva até ele e, posteriormente, o usuário precisa devolver o equipamento em um dos pontos de coleta da startup.

3. Parcerias inovadoras

A parceria com a empresa que faz o aluguel de guarda-chuvas é um dos exemplos de parcerias que o Rappi firmou nos mercados em que se posicionou, o que é um diferencial em relação a outros aplicativos de delivery.

Através dessas parcerias, o Rappi pode fornecer um tipo de serviço diferente para os seus clientes, o que faz com que o aplicativo se destaque consistentemente em relação aos seus competidores, que estão presos no mesmo método antigo de trabalho, especialmente por só oferecer restaurantes e bares.

4. Uma nova forma de pensar e-commerce

Por fim, como comprovante de que a inovação está no DNA do Rappi, a empresa anunciou recentemente uma novidade (ainda em fase de testes!), mas com o potencial de transformar totalmente a maneira como pensamos em e-commerce atualmente.

Suponha, por exemplo, que você queira comprar uma bola de basquete em uma loja como a Decathlon. Você pode ir até o shopping mais próximo ou fazer a compra no e-commerce da empresa. Nessa segunda opção, você terá de esperar o frete de entrega (que pode ser de 3, 4, 5 dias ou mais), mesmo que a loja mais próxima da empresa tenha o item à disposição para entregar para você imediatamente.

O que o Rappi faz é acabar com o frete dessas compras com o seu shopping digital. Basicamente, a empresa fecha contrato com as lojas de shopping e outras grandes marcas e, sempre que você comprar o produto por lá, o app manda um entregador pegar o item na loja e entregá-lo em sua casa. A meta é fazer o delivery em menos de 1 hora, seja qual for o item adquirido. Ou seja: se você precisava muito daquele livro, computador ou outra coisa (seja porque esqueceu de comprar um presente para alguém, seja por qualquer outro motivo), poderá receber o item em tempo recorde.

E aí, aprendeu como a startup Rappi está revolucionando as entregas na América Latina? Deu para perceber que o app tem muito a oferecer, não é mesmo? Essa nova empreitada focada em mudar a maneira como pensamos no e-commerce é, sem dúvidas, uma iniciativa muito interessante e que tem grande potencial de propor um novo jeito de vender na Internet e entregar o produto na casa do cliente.

Gostou do conteúdo? Então comente abaixo dizendo qual estratégia do Rappi é a mais interessante na sua opinião!

 

0 COMENTÁRIOS

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse.

Ao prosseguir você concorda com nossos termos de uso.