Entenda por que é perigoso acessar redes públicas de Wi-Fi

(Foto: https://pixabay.com/photos/blur-smartphone-chatting-cellphone-1853302/ ).
(Foto: https://pixabay.com/photos/blur-smartphone-chatting-cellphone-1853302/ ).

Está cada vez mais comum às pessoas chegarem em ambientes públicos, como restaurantes e hotéis, já solicitando a senha do Wi-Fi. Algumas vezes, é possível até conectar o celular sem precisar de um código, desde que o usuário assista a um breve vídeo ou faça um login.

Mas o que parece inofensivo pode guardar um perigo que muitos desconhecem. Diferentemente das redes domésticas, nas públicas, dezenas de pessoas estão conectadas à mesma internet, sendo que algumas podem ter más intenções.

A que riscos os usuários estão expostos

Existem duas formas do cibercriminoso fazer os ataques: pela rede pública (com senha ou não) e se o criminoso rotear uma rede com nome parecido ao de uma verdadeira. Por conta disso, especialistas alertam que as pessoas devem tomar certos cuidados ao se conectar em um wi-fi público, assim como fazem ao usar um banheiro compartilhado.

Os hackers podem direcionar alguns sites para outros, onde irão roubar dados, senhas e até informações bancárias. Muitas vezes o criminoso consegue fazer o ataque porque disponibiliza uma rede com nome “atrativo”, como aeroporto x, fazendo com que os usuários também tenham os dados roubados.

Quando o cibercriminoso age, ele tem acesso ao que os usuários fazem na página. Se for uma rede social, será possível ver e-mail e senhas. Em sites bancários, o site é ainda maior, por se tratar de dados de extremo sigilo.

Como se proteger

A primeira dica para evitar riscos na internet é não acessar wi-fi público. Pode até parecer radical, mas vale mais a pena usar a rede 3G e não se expor tanto às ações de hackers.

Também é importante que os usuários tenham antivírus e softwares de proteção instalados no celular. Geralmente esses programas estão presentes nos computadores, mas também são importantes para os dispositivos móveis.

Outra medida interessante e que evita os riscos é a utilização de uma VPN. As VPNs consistem em redes privadas virtuais que criptografam os dados dos usuários, fazendo com que a informação chegue diferente ao destino, ou seja, na internet.

Nesse sentido, a VPN oculta o IP do usuário, que consiste no endereço público compartilhado com os sites acessados. Assim, a pessoa pode se tornar anônima para navegar pela internet, além de preservar a própria localização.

É importante notar que o IP está atrelado a uma localização física. Dependendo de quem seja, pode ser que o indivíduo não queira divulgar onde está e, por isso, é importante esconder essa informação de toda a rede.

Apesar dos usuários não enxergarem os perigos da internet, eles existem e estão cada vez mais comuns. Em 2018, o número de ataques aumentou 95% com relação ao ano anterior, de acordo com informações do dfndr lab. Portanto, todo cuidado é pouco quando se trata de segurança — ainda mais no mundo on-line.

 

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta