Frio vai até a próxima semana; chuva congelada e neve estão descartadas

Dois fatores ajudam a manter essa condição de tempo por todo o Paraná: uma massa de ar frio próxima ao Paraná, úmida, resultando na chuva constante, e a cobertura de nuvens, que impedem o aparecimento do sol, resultando em dias gelados mesmo sem o registro de temperaturas negativas.

·
Atualizado há 2 semanas

O tempo frio e a chuva devem permanecer em todo o Paraná até o início da próxima semana, com pancadas de chuva mais fortes a partir desta quinta-feira (11) até domingo (14). A possibilidade de geada, neve ou chuva congelada está descartada. É o que aponta o Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), órgão vinculado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável (Sedest).

Dois fatores ajudam a manter essa condição de tempo por todo o Estado: uma massa de ar frio próxima ao Paraná, úmida, resultando na chuva constante, e a cobertura de nuvens, que impedem o aparecimento do sol, resultando em dias gelados mesmo sem o registro de temperaturas negativas. Entretanto, não existem condições meteorológicas para a formação de neve, chuva congelada ou geada.

De acordo com o meteorologista do Simepar Reinaldo Kneib, o frio é resultado de uma massa de ar gelado que atinge o Rio Grande do Sul e Santa Catarina, reverberando no Paraná. “A massa de ar frio é associada ao tempo seco e temperatura bastante baixa. O núcleo dela está sobre o Rio Grande do Sul. Então lá está seco, tem geada, com temperaturas negativas, mas aqui no Paraná estamos sendo atingidos com a borda dessa massa de ar frio”, explica.

“No Paraná temos um fluxo, um corredor de umidade da região amazônica. Geralmente ele fica mais ao Sul, sobre Santa Catarina e Rio Grande do Sul, por isso que teve muito mais chuva nos últimos meses nessas regiões. Agora está sobre o nosso Estado”, acrescenta.

Apesar de estar longe de registrar temperaturas próximas de zero e até mesmo negativas, um fator tem colaborado para a sensação de frio durante todo o dia: a baixa amplitude térmica. “Ainda deveremos ter outra onda de frio que pode provocar temperaturas abaixo de zero, mas essa semana é a mais gelada do ano em questão de temperatura média”, destaca o meteorologista. “Existe quase uma estabilidade na temperatura, não está variando durante o dia. Somada a chuva, frio, umidade, isso gera um desconforto bastante grande nas pessoas”.

Frio segue no Paraná até a próxima semana; chuva congelada e neve descartadas | Foto: Alessandro Vieira/CC
Frio segue no Paraná até a próxima semana; chuva congelada e neve descartadas | Foto: Alessandro Vieira/CC

TEMPO INSTÁVEL CONTINUA

Ainda deverão ser registrados vários dias consecutivos com o céu encoberto, associado à nebulosidade e à proximidade da massa de ar frio. A partir de sábado (13) essa massa deve se deslocar para o oceano, permitindo o aumento das temperaturas e a redução das chuvas.

Em Curitiba, por exemplo, entre os dias 3 e 5 de julho, a média de temperatura ficou em 19,1º C. Já a partir do dia 6, quando a onda de frio se intensificou, a média baixou para 11,3º C, abaixo da média histórica para o mês de julho, de 14,2º C. De quarta (10) até segunda-feira (15), a previsão é que os termômetros cheguem na casa dos 13º C na Capital.

Com relação a chuva, Curitiba deve registrar um acumulado de 66,6 mm entre quinta e domingo, com maior intensidade na quinta, com previsão de 23,2 mm. Nos Campos Gerais, Ponta Grossa tem previsão de 83,2 mm no período, com quinta-feira registrando o maior acumulado, 34 mm.

No Centro-Sul, Guarapuava tem previsão de 112,4 mm entre quinta e domingo, com 53,3 mm na quinta-feira. Paranaguá, no Litoral, deve acumular 62,8 mm no período, com volume mais expressivo no sábado, 24,5 mm.

O Simepar disponibiliza a previsão do tempo para os próximos 15 dias para todas as regiões do Paraná. Para saber mais, clique aqui.

Fique sempre atualizado

Entre no nosso grupo do WhatsApp e siga nosso perfil no Instagram para não perder nenhuma notícia!