Primeiro cão guarda-vidas do Brasil é aposentado pelo Corpo de Bombeiros de SC

O labrador Ice, primeiro cão guarda-vidas do país e estrela do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina, não voltará às areias da Praia de Cabeçudas, em Itajaí, onde costumava ser escalado para o plantão. Uma infecção na próstata fez com que a corporação decidisse pela aposentadoria do cão, que está com 9 anos.

A veterinária do Corpo de Bombeiros, Andreza Moraes, diz que o tratamento começou em junho. Desde então, Ice tomou antibióticos e tem a recuperação controlada por meio de ultrassonografias mensais. Ele foi diagnosticado com prostatite, uma doença causada por bactéria que, segundo ela, acomete tanto cães pet quanto cães de trabalho. “Ele está bem, mas decidimos aposentar antes de ter um problema maior. Prezamos pelo conforto do cão, pela saúde. O Ice trabalhou fazendo o melhor dele, mas sabemos o limite até onde ele pode ir”, comentou.

Ice já estava mesmo perto da aposentadoria. Os cães dos Bombeiros costumam parar de trabalhar aos 10 anos, quando estão com a saúde em dia o que significa que a parada estratégica ocorre apenas um pouco antes do esperado.

Carreira nos Bombeiros

Além de ter ficado famoso em todo o país como o primeiro cão guarda-vidas brasileiro, treinado para auxiliar em resgates de afogamentos com múltiplas vítimas, Ice também teve uma bem-sucedida carreira como cão de busca, sua atividade original no Corpo de Bombeiros. Um de seus trabalhos de maior repercussão foi a busca pelas vítimas do desastre de Mariana (MG), em 2015.

Foto: reprodução 

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta