Richa assume comando do PSDB - Vvale

Richa assume comando do PSDB

(Fotos: PSDB).
(Fotos: PSDB).

O governador Beto Richa assumiu neste sábado, 11, a presidência do PSDB no Paraná, durante convenção estadual realizada em Curitiba com a presença de lideranças, apoiadores e representantes de vários partidos, entre eles, PP, PSD, PSC e PSB. Richa vai comandar as articulações das alianças e candidaturas para as eleições de 2018 e também foi saudado como candidato ao Senado pelos tucanos.

O ministro da Saúde Ricardo Barros (PP), a vice-governadora Cida Borghetti (PP), o deputado  Sandro Alex (PSD), o presidente estadual do PSB, Severino Araújo e o secretário estadual do Desenvolvimento Urbano, João Carlos Ortega (PSC) destacaram a importância de manter o projeto político que une os quatro partidos no Paraná.

O advogado Wilson Quinteiro e engenheiro Antonio Borges dos Reis estavam entre as lideranças que assinaram a ficha de filiação no PSDB. O prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel, também foi anunciado como o mais novo filiado ao partido.

Na convenção, Richa fez um balanço e destacou os avanços do governo do Paraná nos últimos sete anos e disse que aceita fazer comparativos com governos anteriores porque “há resultados concretos e melhora significativa em todos os setores”. Richa também destacou a importância da unidade do partido e da manutenção das alianças.

Instado por todos os presentes a concorrer ao Senado no próximo ano, Richa declarou que esta é uma decisão a ser tomada mais adiante e pelo conjunto das forças políticas que apoiam o projeto do PSDB. “O caminho que o PSDB vai trilhar na eleição do ano que vem, vocês vão decidir”, disse Beto Richa.

“Nunca tive apego a cargos. Vou dar a minha contribuição e retribuir a grande confiança que eu, toda minha família e meu saudoso pai José Richa sempre tivemos dos paranaenses. Eu quero tomar essa decisão (de ser candidato), importante na minha vida e ao PSDB com cada um de vocês”, completou.

Ao Senado, Richa já tem apoio do PSDB, PSB, PP, PSD e PSC

Além do PSDB, pelos menos quatro partidos – PSB, PSC, PP e PSD -, afirmaram apoiar a candidatura do governador Beto Richa ao Senado nas eleições de 2018. “A gente gosta do que faz. Gosta de servir a população, atender o mais pobre e eu tenho certeza que Richa fará uma trajetória muito expressiva no Senado como faz no governo do Paraná. Um governo que orgulha o seu pai José Richa. E que será um senador que orgulhará a trajetória de José Richa”, disse o ministro da Saúde, Ricardo Barros, presidente do PP no Paraná.

O deputado Sandro Alex (PSD) disse que o governador Beto Richa e o PSDB reconstruíram o Paraná, nos últimos oito anos. “O PSD está junto com o governador Beto Richa. Renovarmos mais uma vez a nossa unidade em torno do crescimento do país. Richa tem apoio do PSDB neste oito anos à frente do governo e terá o nosso apoio em mais oito anos no Senado”,

A vice-governadora Cida Borghetti disse que o PP acompanha a trajetória política do PSDB há várias eleições. “O PP acompanhou o PSDB em 2010, em 2014 e vai acompanhar em 2018. Contem com o apoio dos progressistas, estaremos unidos e juntos, para o bem do Paraná e do Brasil”, destacou.

O presidente do PSB do Paraná, Severino Araújo, fez questão de marcar presença na convenção estadual do PSDB e reafirmou o apoio ao governador Beto Richa que deve disputar o Senado nas eleições de outubro 2018. “Historicamente, o PSB e o PSDB caminham juntos no Paraná. E em 2018, o PSB estará mais uma vez apoiando o governador Beto Richa na sua campanha ao Senado e estaremos juntos na mesma aliança”, disse Severino Araújo.

O deputado Luiz Carlos Hauly disse que o PSDB é a principal força política no Estado. “O PSDB tem uma boa estrutura no estado todo. Prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, diretórios, militantes, deputados estaduais, federais”. O deputado Ademar Traiano também garantiu apoio à candidatura de Richa ao Senado. ““O Paraná não pode ficar acanhado e distante de todo o processo nacional. E nós defendemos a presença do Paraná e o governador Beto Richa é o nome que deve estar no Senado e na executiva nacional”, disse Traiano.

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta