Santa Catarina anuncia novos serviços da Telemedicina e resultados alcançados

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou, nesta quarta-feira, 22, os resultados do Sistema Integrado Catarinense de Telemedicina e Telessaúde (STT), desde sua implantação em 2005, e anunciou novos serviços para agilizar e aprimorar diagnósticos e o acesso do paciente aos exames. O evento foi realizado no Plenarinho da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (Alesc), em Florianópolis.

“Com a Telemedicina foi possível realizar exames de eletrocardiograma e dermatologia à distância de forma rápida e sem fila. Os laudos da radiologia podem ser dados à distância e o arquivamento dos exames é online. Além disso, estão sendo introduzidas a tele-espirometria, que é um exame pulmonar realizado de forma simples e importante para o diagnóstico de doenças, e também a tele-eletroencefalografia que registra e analisa a atividade elétrica cerebral por meio de eletrodos colocados na cabeça do paciente”, comemora o secretário de Estado da Saúde, Vicente Caropreso.

A superintendente de Serviços Especializados e Regulação, Karin Geller, disse estar muito feliz em estarem avançando a cada mês no desenvolvimento da Telemedicina. “Utilizamos um sistema da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), no sentido de aliar o serviço que já existe na redução das filas de espera. O paciente é acompanhado pelo médico da família. Na unidade de saúde, ele realiza o exame de telediagnóstico. Há uma comunicação entre o médico da família e o especialista, via teleconsultoria. Quando o paciente vai para o especialista, se necessário, já está com sua avaliação adiantada. Isso é integração com a Atenção Básica”, explica Karin.

Além disso, a Regulação Estadual implantou este ano o sistema Tratamento Fora do Domicílio (TFD) online. “Já aprovamos o TFD online para fora do Estado, que é de responsabilidade da SES. No ano que vem queremos expandir para os TFDs municipais, que é dentro de Santa Catarina”, fala Geller.

Segundo o coordenador geral do STT, professor da UFSC Aldo Von Wangenheim, são 13 anos de trabalho para ter um programa que une baixa, média e alta complexidade. “Muito provavelmente temos um dos poucos programas dessa área com tecnologia altamente avançada. Quando criamos o sistema, entendemos a necessidade de SC atacar a ambulancioterapia e estamos conseguindo. Sistematizamos todo o processo, levando exames importantes para a Atenção Básica, sendo laudado por um especialista à distância e podendo ser tratado no seu município. O paciente pode ter acesso a seu exame pelo celular, via aplicativo STT Meus Exames, graças a essa parceria com a SES”, explica Aldo que ainda finaliza “Se não fosse o apoio da secretaria seria apenas um projeto de pesquisa. Santa Catarina é pioneira na Telemedicina e Telessaúde e podemos nos orgulhar disso”.

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta