CICLOTURISMO: Venha pedalar!

Roteiro para prática do esporte e também para visitação recebe sinalização. Intervenção é da prefeitura de União da Vitória

(Foto: Freepik).
(Foto: Freepik).

A bicicleta é uma boa alternativa de transporte. Além de ser sustentável, ela fomenta o que tanto os médicos orientam, a prática do exercício físico. Há 50 anos, a produção de bicicletas e carros por ano era praticamente a mesma: 20 milhões para cada um. Mas a tendência mudou radicalmente a favor das duas rodas. Atualmente, existem duas vezes mais bicicletas do que carros. Apenas nos primeiros três meses de 2020 foram mais de 40 milhões de magrelas produzidas no planeta.

No Vale do Iguaçu, entusiastas de todas as idades, sozinhos, em famílias ou em grupos, pedalam por aí.  Cerca de 70% dos moradores tem bicicleta em casa. E para incentivar ainda mais a prática de pedalar, e impulsionar o cicloturismo, a prefeitura de União da Vitória investe na sinalização dos endereços mais bonitos e interessantes para a prática.

(Foto: Assessoria).
(Foto: Assessoria).

Por nota, a assessoria de comunicação aponta que uma das obras que  iniciou no dia 22 de junho, foi a construção da estrutura de sinalização para indicação dos pontos turísticos de União da Vitória. Isso aconteceu na região do Rio dos Banhados, no interior.

A empresa que venceu o processo licitatório foi a Construtora Alvir Lopes, e o valor orçado para este serviço é de R$ 95.299,99  em uma parceria entre a prefeitura e a Caixa Econômica Federal. A empresa tem um prazo de três meses para fazer a entrega, portanto, tudo deve estar pronto até setembro.

“Sem dúvida um dos setores que sofreu com à pandemia do coronavírus, foi o turismo. O que vemos que pós-pandemia o investimento será no turismo local e a  Associação de Turismo e Meio Ambiente do Vale do Iguaçu (Atema) junto a prefeitura, tem trabalhado neste sentido. O portal era uma reivindicação antiga de todas as pessoas que atuam com o turismo”, comentou o vice-prefeito de União da Vitória, Bachir Abbas.

Assim, da roda à bicicleta, a evolução do ser humano.


CICLOTURISMO

Não é só sair pedalando, o cicloturismo é uma opção interessante para quem gosta de andar de bicicleta sem o compromisso de uma competição, com o objetivo de conhecer novos lugares, pessoas e culturas. É uma forma também de usar o equipamento como meio de transporte em uma viagem, sem ter experiência. Qualquer pessoa, garantem os praticantes, pode usufruir do cicloturismo. A modalidade pode ser feita sozinho ou em grupo. É comum pessoas se reunirem para viajar juntas de bike, pelo simples fato de ter companhia e se divertir durante o passeio ou em caso de problemas, ter com quem contar.

Arceli pedalou: fotos feitas na divisa de União da Vitória com Paula Freitas e na cachoeira de Porto Vitória
Arceli pedalou: fotos feitas na divisa de União da Vitória com Paula Freitas e na cachoeira de Porto Vitória

Conforme a presidente da Atema, Arceli Fudal, a implantação do cicloturismo na região tem o turismo como questão. A ideia é chamar a atenção de quem mora longe para o que há de mais bonito.

“São cerca de 400 quilômetros unindo com as cidades próximas. A maior parte do trecho inclui estradas rurais, justamente para fomentar o turismo mesmo”, pontua.

(Foto: Arceli Fudal).
(Foto: Arceli Fudal).

Apenas em União da Vitória, o percurso tem mais de 30 quilômetros (só de ida).

“Cada cidade está organizando o seu processo, a sua sinalização, como essa recente que está ocorrendo aqui no município. A ideia era lançar o projeto ainda em março, no aniversário da cidade. Isso acabou não acontecendo, mas nossa expectativa é de que até o fim do ano, isso aconteça”.

A definição do projeto começou ainda em 2018, nas primeiras reuniões envolvendo representantes das prefeituras de, além de União da Vitória e Porto União, das cidades de Irineópolis, Bituruna, Porto Vitória e General Carneiro. Tamanho empenho não é para menos: se trata da mais longa rota de cicloturismo do Sul do Brasil – e a única interestadual.

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta