100 milhões de contas de celular são expostas em novo megavazemento de dados

Acredita-se que as pessoas afetadas pelo vazamento sejam usuárias das operadoras Vivo e Claro.

Após o megavazamento de dados  que colocou à venda informações pessoais de 223,74 milhões de brasileiros, um novo vazamento expôs mais de 100 milhões de contas de celular. Ambos os vazamentos foram identificadas pela empresa de cibersegurança, PSafe. As informações são do portal NeoFeed.

Segundo a PSafe, os dados vazados estão disponíveis na dark web. No vazamento constam informações como tempo de duração das ligações, número de celular, dados pessoais, entre outros. Acredita-se que as pessoas afetadas pelo vazamento sejam usuárias das operadoras Vivo e Claro.

Marco DeMello, fundador e CEO da PSafe, diz ter entrado em contato com o hacker para determinar a veracidade do vazamento. Segundo ele, o criminoso está fora do Brasil e vendendo cada registro por U$ 1. DeMello também relata que, para provar o vazamento, o hacker o forneceu dados de pessoas como Fátima Bernardes, William Bonner e do presidente Jair Bolsonaro.

DeMello afirmou que enviará um documento detalhado com a investigação realizada pela PSafe à Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), vinculada ao Governo Federal.

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta